Mimi en Provence 2018 VINHO ROSENOSSA SELEÇÃO DE VINHOS FRANCESES DA PROVENÇA DOP E IGP

A Casa dos Vinhos "Vins Bréban" oferece uma vasta gama de vinhos classificados como: DOP Côtes de Provence, DOP Coteaux Varois en Provence, DOP Coteaux d'Aix en Provence, DOP Bandol e Vinhos Franceses IGP.

As classificações de DOP (VINHOS DE DESIGNAÇÃO DE ORIGEM PROTEGIDA) e IGP (VINHOS INDICAÇÃO GEOGRÁFICA PROTEGIDA) foram criadas a fim de determinar a região de origem dos produtos e proteger sua identidade.

Vinhos frances DOP Côtes de Provence

VINHO ROSE   DOMAINE LES GRES

VINHO ROSE   MIMI EN PROVENCE

VINHO ROSE   DOMAINE DE PARIS

VINHO ROSE   DOMAINE LA CHAPELLE

VINHO ROSE   DOMAINE DE PONTFRACT

VINHO ROSE   L’OPALE DE LA PRESQU’ILE

Vinhos DOP Coteaux Varois en Provence

VINHO ROSE   DOMAINE LA COLOMBE

VINHOS FRANCESES IGP

VINHO ROSE  DOMAINE DE LA COLOMBE

Vinho rose Os vinhos rosés, tintos, brancos e espumantes classificados com DOP (denominação de orgigem protegida) e IGP (indicação geográfica protegida), são produzidos com observação rigorosa das especificações e devem corresponder aos critérios impostos para cada produto.

Estas denominações são rótulos oficiais que atestam a originalidade dos produtos e resguardam suas respectivas identidades.

A DOP (Denominação de Origem Protegida) é uma designação atribuída a produtos produzidos em regiões geograficamente delimitadas (definidas na legislação da Comunidade Europeia), que cumprem um conjunto de regras consignadas em legislação própria. IGP é uma classificação ou certificação oficial, instalada pela União Europeia no ano de 1992, com a finalidade de confirmar a autenticidade dos produtos, criados ou produzidos de acordo com determinadas características, dentro da região geográfica delimitada.

DOP e IGP são indicações da qualidade e autenticidade de um produto de origem europeu. As regras e os critérios de DOP e IGP são determinadas e aprovadas pela Comissão da União Europeia. O controle de classificação da DOP e IGP na França é feito pelo INAO - Institut National des Appellations d'Origine (Instituto Nacional de Apelações de Origem). Os critérios para atribuição da certificação DOP são mais rigorosos se comparados aos critérios da IGP. DOP é um certificado de garantia da qualidade, identificando o produto e garantindo que suas características, qualidade e modos de confecção estejam de acordo com as tradições vinícolas. As propriedades de produção são determinadas pelo INAO sendo formalizadas através de um "Despacho de produção de DOP".

Conforme a DOP, o vinho é legalmente definido como: "produto obtido exclusivamente por fermentação parcial ou total de uvas frescas, inteiras ou esmagadas". A DOP delimita as fronteiras geográficas de áreas de produção, o volume máximo da mesma, as castas utilizadas, a porcentagem de cada casta, o volume mínimo do álcool, os meios empregados na vindima, as condições das vinícolas e de maturação do vinho. Todos os vinhos da DOP são submetidos à análise sensorial e prova, sendo aprovados e certificados pelo INAO. Os vinhos regionais são uma categoria de qualidade inferior à DOP. Foi estabelecida na França, no ano de 1968, com a finalidade de demarcar as áreas vinícolas não certificadas com o DOP. Para obter a classificação do vinho regional é necessário cumprir determinadas regras como: o limite de produção, o teor mínimo do álcool, o nível permitido de acidez e de dióxido de enxofre. Os "Vinhos regionais" são controlados e provados por uma comissão especial. Os "vinhos regionais" (antigo VDP), reconhecidos em nível europeu, são classificados como IGP. A norma IGP para os "vinhos regionais" é aplicada desde o ano de 2009.

INAO* - Instituto Nacional da Denominação de Origem, fr. - "Institut National de l'Origine et de la Qualité", ou "INAO" (Institut National des Appellations d'Origine).